Início > Diversos > Fui ao Rio de Janeiro

Fui ao Rio de Janeiro

Visitei o Rio de Janeiro durante 3 dias no final do mês passado. Resolvi escrever este post para contar um pouco das minhas impressões sobre a cidade maravilhosa. Dividirei o post em 4 partes: “O que eu gostei”, “O que eu não gostei”, “O que infelizmente não vi/visitei.” e “Curiosidades”. Espero que gostem! =)

  • O que eu gostei:

1) Eu já sabia que o Rio de Janeiro é a segunda maior cidade do país. Ainda sim, me surpreendi com o seu tamanho. A cidade é muito maior do que eu pensava. Outro ponto interessante é a grande quantidade de atrações (e de lugares para se visitar) que a cidade oferece. Nunca vi uma cidade possuir tantas atrações como o Rio.

2) A beleza natural da cidade é realmente deslumbrante, a mais bonita que eu já vi. Dica: Se você for de avião, e for descer no aeroporto Santos Dumont, escolha uma janela no lado esquerdo do avião. Se você ficar do lado direito, verá apenas o mar, o pão de açúcar e parte de Niterói. Mas, se você estiver do lado esquerdo, verá tudo isso (menos o pão de açúcar) mais a maior parte da zona sul do Rio. Isso tudo, claro, se você estiver vindo de Campinas, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba… qualquer cidade que fiquei abaixo do Rio de Janeiro no mapa. Caso você venha de cidades ao norte do Rio de Janeiro, acredito que o melhor lugar seja a direita do avião.

3) Muitos estrangeiros na cidade. Eu adoro conhecer pessoas de outros países. Com relação a isso, o Rio é realmente um prato cheio. De cada 10 pessoas que você vê nas ruas, 4 são estrangeiros. Gente do mundo inteiro, literalmente. Conversei com pessoas dos seguintes países: Canadá, EUA, Alemanha, Venezuela, Portugal, Argentina, Espanha, China e África do Sul. Além disso, também ouvi muito francês e italiano pelas ruas. Acho que não tem cidade melhor no Brasil para praticar o inglês (ou qualquer outra língua) do que o Rio de Janeiro.

4) Tirando o comportamento dos motoristas, achei o sistema de ônibus eficiente. Tem ônibus para todos os lugares da cidade e, no pior caso, você não espera mais do que 15 minutos pelo seu ônibus. Pelo menos eu nunca esperei mais do que isso. E eu usei muito ônibus no Rio, peguei pelo menos uns 8 diferentes.

5) Barca Rio-Niterói muito confortável, bonita, limpa e eficiente. Parece que você está dentro de um avião. Tem até TV! O mais impressionante é que cabem mais de 1200 pessoas em uma única barca.

6) Ponte Rio-Niterói. Realmente ela é muito grande. A vista que se tem de lá também é sensacional. Vale a pena passar por ela. Uma dica: Vá para Niterói de ônibus (atravessando a ponte) e volte para o Rio de barca. Você corre bem menos riscos de se perder assim, hehe.

7) Jardim Botânico. Apesar de eu não ter achado o jardim tão grande como falam (na verdade, achei até pequeno. Em pouco menos de 1 hora dá pra dar uma volta inteira no jardim, sem pressa), há várias coisas interessantes para se ver lá, dentre elas: uma árvore de pau-brasil legítima, a primeira casa construída no Rio de Janeiro (se não me engano, ela foi construída em 1570), uma estufa de plantas carnívoras e uma pequena cachoeira. Não deixe de fazer o passeio gratuito* de carro elétrico (um carrinho parecido com aqueles de golfe). Esse passeio é realizado de 1 em 1 hora e dura cerca de 30 minutos. O motorista vai mostrando todos os pontos turísticos do parque. Muito interessante.

*: Para entrar no Jardim Botânico, paga-se R$ 5,00. Ou seja, o passeio de carro elétrico não sai assim tão de graça, hehe.

8 ) Gostei muito da cidade durante a noite. Porém, apenas as praias, as principais avenidas, e o centro são bem iluminados. O resto possui uma iluminação padrão, como qualquer outra cidade brasileira.

9) Porto. Vi cargueiros dos mais variados tipos. Desde um enorme chinês, até outro (maior ainda) da Fedex =P Vi também 2 navios de guerra da marinha brasileira e duas ou três plataformas de petróleo. Quando você vai para Niterói usando a ponte (ou a barca), dá pra ver tudo isso muito bem.

10) As praias são muito bem cuidadas. Muito embora só conheça duas praias do litoral paulista (Peruibe e Ubatuba), posso afirmar que as praias do Rio dão de 10 a zero nestas duas citadas.

11) Muitos táxis. A primeira coisa que salta aos olhos ao andar pelas ruas do Rio é a quantidade de táxis. Parece que você está em Nova York. É algo absurdo. Eu diria que de cada 10 veículos “normais” (sem contar ônibus, caminhões e motos), 6 são táxis. Sim, isso com certeza tem um efeito colateral: a cidade claramente tem excesso de táxis. Em todo ponto turístico que você vai, sempre tem uma proporção de uns 10 táxis por passageiro. Mas não se pode negar que as avenidas ficam muito mais bonitas com eles =)

12) Cristo Redentor. Talvez a vista mais bonita de todo o Rio de Janeiro. Se você for ao Rio e não visitar o Cristo, então você não foi ao Rio. Existem 3 maneiras de se chegar até o topo. A primeira é ir a pé. Não sei ao certo como funciona (nem se é necessário pagar alguma coisa) mas vários moradores locais disseram que há uma trilha em que se pode subir o corcovado a pé. Nem preciso dizer que isso demoraria horas e que é necessário estar em ótimas condições físicas… A segunda é por táxi e a terceira, por trem. A forma mais barata (dentre as duas últimas citadas) é por trem. Também gostei muito da infra-estrutura presente no local, com elevadores e escadas rolantes. Pessoas com necessidades especiais podem visitar o Cristo sem problemas.

  • O que eu não gostei:

1) Sujeira nas ruas. Tirando a orla das praias e as principais avenidas, achei a cidade bastante suja. Também passei por umas 3 partes da cidade que tinham um cheiro de esgoto insuportável. Não esperava isso.

2) O trânsito é caótico, não tanto no sentido de congestionamentos, mas no sentido de maus motoristas. É aquela história de que ninguém quer dar passagem pra ninguém, 90% dos motoristas andam acima do limite de velocidade, sinalização é apenas enfeite… o que estamos acostumados a ver em cidades grandes. Porém, achei tudo isso elevado ao extremo no Rio. De todas as cidades que eu conheço, o Rio é a que tem os piores motoristas que eu já vi. E isso vale para todos os tipos de motoristas: moradores locais, taxistas, motoristas de ônibus, motoristas de caminhões, motoqueiros… Todos querem levar vantagem sobre os demais veículos.

3) Assim como na cidade de São Paulo, os ônibus andam numa velocidade muito alta, param no meio da rua para os passageiros embarcarem… uma completa falta de prudência. Muitas vezes eles nem param (mesmo com uma pessoa fazendo sinal). Quando você embarca, nem esperam você colocar os pés dentro do ônibus direito que já saem “cantando pneus”. Acho isso uma total falta de respeito, tanto com o povo carioca quanto com os turistas da cidade.

4) Semáforos para pedestres extremamente demorados. A prioridade é sempre para os carros (o que eu acho extremamente ruim). Fiquei na casa de um primo meu, que mora em Copacabana (a 4 quarteirões da praia). Embora o trajeto a pé seja curto, você passa por 3 semáforos, cada um demorando cerca de 3 minutos para abrir. Ou seja, um trajeto que poderia ser feito em menos de 5 minutos, acaba demorando quase 15 só por causa dos semáforos.

5) Museu da arte contemporânea de Niterói. Por fora ele é lindo. Por dentro, não gostei de quase nenhuma obra. Talvez eu não saiba apreciar muito a arte contemporânea…

6) Preços de hotéis e pousadas absurdos! Tudo bem, fiquei na casa do meu primo (não paguei nada) mas, mesmo assim, fui ver os preços em mais de 30 hotéis/pousadas. Em baixa temporada, o mais barato que achei foi R$155,00 a diária (sem café da manhã!). Vi uns hoteizinhos 2 estrelas (sim, 2 estrelas!) bem ruizinhos, feios e mal localizados cobrando R$160,00 a diária! E isso no final de março (o que, na minha opinião, é baixa temporada).

7) Favelas por toda parte. É extremamente triste. Praticamente todo morro tem uma favela junto.

8 ) Preço absurdo para ir ao Pão de Açúcar. R$ 44,00 por pessoa!! Pra mim não tem justificativa do porquê desse preço abusivo. O Cristo Redentor, que, na minha opinião, é muito melhor e mais bonito, é mais barato que isso (acho que era R$ 36,00 por pessoa, não me lembro ao certo).

  • O que infelizmente não vi/visitei:

1)      Metrô: planejei ir ver o metrô da cidade no meu último dia. Porém, fui pego de surpresa por uma forte chuva e não consegui cumprir o objetivo antes do meu vôo sair. Uma pena. Gostaria de poder comparar o metrô de São Paulo com o do Rio de Janeiro.

2)      Trem: o trem pega apenas uma pequena parte da cidade. Não cheguei a ir nessa parte muito, logo, também não andei de trem.

3)      Maracanã: apesar de não gostar de futebol, gostaria de ter visitado o estádio. Fica para uma próxima oportunidade.

4)      Escalar alguma montanha. Muitas montanhas no Rio podem ser escaladas sem nenhuma burocracia ou autorização especial. Gostaria de ter tido tempo para poder escalar alguma.

  • Curiosidades

1)      Alguns cariocas abusam muito do “tu”. Parece que não existe “você” no vocabulário de alguns moradores. Porém, isso não é regra. Conheci cariocas que, assim como os paulistanos, usam apenas “você”, outros que usam apenas “tu” e outros que usam ambos. Porém, não há dúvidas de que o Rio foi a cidade onde mais ouvi “tu” na minha vida.

2)      O pouso e a decolagem no aeroporto Santos Dumont é realmente emocionante. Não sei se era eu que estava empolgado demais (foi a primeira vez que andei de avião na vida) mas o fato é que, quando você vê o aeroporto lá longe, você imediatamente pensa: “Não!! Aquilo ali que é o aeroporto? O_O Vai ser impossível pousar naquilo!”. O aeroporto mais parece um porta-aviões do que um aeroporto propriamente dito. Aviões internacionais e de grande porte não podem pousar ali por causa da pequena extensão da pista. Mas o mais legal mesmo é a decolagem. O avião acelera muito mais do que o normal, para poder pegar uma boa velocidade antes da pista acabar. Nem se compara a decolagem do aeroporto de Viracopos (em Campinas) que eu tinha feito antes. A decolagem no Santos Dumont é muito mais emocionante =P Ah, se você está planejando ir para o Rio de Janeiro de avião, uma dica: dê uma olhada no site da companhia aérea “Azul”. Eu paguei R$79,00 a passagem de Campinas até o Rio por ela. De ônibus sairia praticamente o mesmo preço! E ainda tem a vantagem de você receber um suco, um saquinho de batatas fritas e um pacote de goiabinhas, hehehe. =)

3)      Todo quarteirão do Rio possui 3 coisas: hotel/pousada, restaurante e academia =)

4)      Acho que tenho cara de estrangeiro. Era impressionante, todo lugar que eu ia vinha um gringo perguntar pra mim: “Can you take a picture of us/me?” =P Claro que eu achava ótimo, pois logo depois eu já puxava assunto com eles para praticar a língua inglesa, hehe. E todos eles foram extremamente atenciosos e educados comigo também. Muito legal. Quando eu falava que eu era brasileiro, mas que aquela era a primeira vez que estava visitando o Rio, eles simplesmente não acreditavam, hehehe. Teve uma Canadense que falou que o meu inglês praticamente não tinha sotaque! Fiquei feliz em ouvir isso, só espero que ela tenha sido sincera, hehe.

No geral, posso dizer que o Rio de Janeiro é muito mais do que eu esperava. Sem dúvida, uma cidade obrigatória de se conhecer.

Anúncios
Categorias:Diversos
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: